Micotoxicoses

Micotoxicoses

Micotoxinas: são metabólitos produzidos por fungos. Todos os fungos produzem metabólitos (primários ou secundários).

Gêneros mais freqüentes: Aspergillus, Fusarium e Penicillium

Grupos:

Aflatoxinas: produzidos por Aspergillus flavus, Aspergillus parasiticus e Aspergillus nomius.
Fusariotoxinas: produzidos por Fusarium. Produzem zearalenoma, tricotecenos e fumonisinas.
Ocratoxinas: produzidos por Aspergillus ochraceus, Aspergillus niger e algumas espécies do gênero Penicillium.
Principais sementes: milho, trigo, triticale, amendoin e sorgo.
*A presença do fungo não significa que há presença de micotoxina. Há necessidade de substrato, temperatura ideal (entre 25 e 30ºC) e umidade do ar e do substrato (13,5%).
**Abaixo de 10ºC fungos não sobrevivem.

Diagnóstico:

-Anamnese e História Clínica;
-Sinais Clínicos;
-Exames Complementares:
-Métodos para detecção: cromatogragia, espectometria e ELISA.
*A confirmação se dá pela detecção e quantificação da micotoxina e não pelo isolamento do fungo.

Prevenção e Controle

-Efetuar colheita em níveis adequados de maturidade e umidade;
-Utilização de equipamentos adequados para diminuir a quebra dos grãos;
-Secar os grãos em até 48 horas após a colheita;
-Armazenar em locais apropriados (limpos e ventilados);
-Transportar em veículos adequadamente preparados;
-Esvaziar silos freqüentemente e limpar adequadamente o interior dos silos;
-Uso de adsorventes (seqüestrantes) os quais reduzem a disponibilidade de toxina.

Adsorventes

Ação Básica dos Adsorventes:

-Adsorção física: ligação relativamente fraca, envolvendo as interações de van der Waals e a ligação com hidrogênio.
-Adsorção química: quimioadsorção, a qual é uma interação mais forte, que envolve a ligação iônica ou covalente.

Tipos:

-Inorgânicos: polímeros a base de sílica (Ex.: benzoítas, aluminossilicato de sódio e cálcio hidratado, zeolitas e outros). Possuem baixo custo e fácil manuseio. A desvantagem é que necessitam alta taxa de inclusão, se ligam a minerais e vitaminas e não são biodegradáveis.
-Orgânicos: polímeros a base de carbono (Ex.: extrato de parede celular de leveduras, pectina, celulose, casca de aveia e outros). São biodegradáveis e de baixa taxa de inclusão. A desvantagem é o alto custo.

01-Aflatoxinas

Fungos: Aspergillus flavus, Aspergillus parasiticus e Aspergillus nomius.
Toxinas: B1, B2, G1 e G2. Toxina B1 é hepatogênica, mutagênica, de rápida absorção no trato gastrointestinal, provoca inibição dos fatores de coagulação e afeta todas as espécies, inclusive o ser humano.
Origem e Condições Favoráveis: grãos de milho, sorgo, amendoim e algodão danificados, colheita tardia, catação de espigas, misturas de cargas, demora na secagem, secagem tardia e armazenamento inadequado.

Sinais Clínicos: dependentes do tempo de exposição e dose. Verifica-se redução no consumo de alimentos, redução do ganho de peso, desuniformidade, partícula de ração nas fezes, redução da produção de ovos e queda na eclosão, diminuição da fertilidade em machos. Em casos graves verifica-se depressão, mortalidade e predisposição a outros agentes.

Lesões: provoca alteração no tamanho de órgãos (fígado e rins aumentados e burso, timo e testículos diminuídos). As principais alterações hepáticas são: hemorrágico, pálido, friável, degeneração dos hepatócitos, fibrose, deposição de lipídeos e cariomegalia.

Tratamento: retirada da aflatoxina. Tem-se rápida recuperação das aves, recupera eclosão e produção, tem-se rápido metabolismo e excreção e sem efeito acumulativo.

Controle: fornecimento de alimentos livres de aflatoxinas e rígido controle da qualidade da matéria prima.Pode-se fazer o uso de adsorventes e antifúngicos.

02-Ocratoxinas

Fungos: Aspergillus ochraceus, Aspergillus niger e também Penicillium verrucosum.
Toxinas: A, B, C e D. Tipo A é mais prevalente e são nefrotóxicas.
Origem e Condições Favoráveis: sementes de milho, trigo, aveia e cevada com mesmas condições que das aflatoxinas.

Sinais Clínicos: imunossupressão, reduz consumo de ração, reduz ganho de peso, depressão, desidratação, fezes liquefeitas, diminuição da produção de ovos, diminuição da eclosão, retardo da maturidade sexual e mortalidade por falência renal.

Lesões:
Macroscópicas: aumento dos rins e com coloração pálida e deposição de uratos, fígado e pâncreas pálidos e órgãos linfóides apresentam-se reduzidos.
Microscópicas: edema e necrose focal dos túbulos renais, vacuolização dos hepatócitos e deposição de gordura.

03-Fusariotoxinas

Fungos: fungos do gênero Fusarium.
Tipos: fumonisinas, tricotecenos e zearalenoma

03.1-Fumonisinas

Fungos: Fusarium moniliforme e Fusarium proliferatum.
Origem: milho e derivados.
Toxinas: B1, B2 e B3. A toxina B1 é a mais importante.

Patogenia: causa imunossupressão e degeneração e necrose hepática.

Sinais Clínicos: diminuição do ganho de peso e inapetência.

Lesões: lesões orais, hepatomegalia ou pode não apresentar lesões.

03.2-Tricotecenos

Fungos: fungos do gênero Fusarium. Para a produção da toxina necessita de alta umidade (entre 22 e 23%) e temperatura abaixo de 20ºC.
Toxinas: T2, DAS (diacetoxiscirpenol), DON-Vomitoxina (deoxinivalenol), nivalenol e fusarenona.
Origem: milho, trigo e cevada.

Patogenia: ação necrótica e cáustica na mucosa levando a uma estomatite com placas diftéricas no palato, comissura bucal e língua, ulceração de faringe, esôfago, proventrículo e moela. Também verifica-se necrose de tecidos linfóides, mal empenamento da ave e palidez.

Sinais Clínicos: diminuição do consumo, perda da qualidade da plumagem, maior suscetibilidade a doenças e morte embrionária. Em aves de postura verifica-se perda de peso, ovos com casca fina e redução na produção de ovos.

03.3-Zearalenoma

Fungos: Fusarium graminearum
Origem: milho, trigo, sorgo, aveia, cevada e centeio.
Toxicidade: pouco tóxica e necessita de altas doses, cerca de 800 ppm.
Possui propriedades estrogênicas.
*Perus são mais sensíveis.

Lesões: edema de cloaca em perus jovens, cistos ovarianos em galinhas adultas e redução do tamanho do testículo.

Fonte: Veterinarian Docs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *